[Resenha] Claros Sinais de Loucura – Karen Harrington

Autor: Karen Harrington.

Editora: Intrínseca.

Páginas: 254.

Ano: 2014

Facebook: Karen Harrington

(E você pode bater um papo com a autora, ela é super atenciosa com os fãs!) Em breve teremos entrevista com a Karen Harrington aqui no blog.

Você já teve ou tem alguma “palavra-problema“?

“Também sou um livro não lido. Estou esperando para saber o que acontecerá comigo.”

Enquanto as crianças de sua idade se divertem lendo Harry Potter, Sarah Nelson de 11 anos – a protagonista de Claros Sinais de Loucura – coleciona palavras problema em um diário, tirando o fato de que ela possui dois diários, um no qual escreve aquilo que realmente sente, e escreve também suas palavras-problema (esse é o verdadeiro) e no outro onde escreve mentiras e uma vida inventada e o deixa amostra, caso o pai o encontre (esse é o de brincadeirinha). Tem como melhor amiga uma planta de estimação que ela chama carinhosamente de Planta (irônico não?).Sarah escreve cartas para Atticus Finch, o advogado de O sol é para todos. Além de ser muito adulta para a idade, vive tentando achar em si mesma sinais de que está realmente enlouquecendo. E não é à toa: sua mãe tentou afogá-la e ao seu irmão quando eles tinham apenas dois anos, e desde então a mãe mora numa instituição psiquiátrica. O pai tornou-se alcoólatra. Prestes a completar 12 anos, Sarah sente falta de um pai mais presente e das experiências que não viveu com a mãe, está preocupada com a árvore genealógica que fará em um trabalho para a escola e está muito ansiosa porque seu primeiro beijo de língua ainda não aconteceu. Altos e baixos combinam-se de forma única nesse incrível livro de Karen Harrington. Afinal, é uma aventura estranha, crescer.

Algumas citações:

“- Se a senhora tivesse uma filha, o que diria a ela? (…)
– Bem, eu diria: sempre que comprar uma blusa nova ou algum creme para ficar bonita, vá e compre um livro na mesma hora. Também é importante embelezar a mente, não acha?”

“Por que meu nome soa tão mais bonito quando dito por ele? Não sei. Sarah. Em seus lábios, meu nome parece um elogio.”

“Descobri que é preciso escolher ter coragem todos os dias, como se escolhe a camisa que vai vestir. Não é automático.”

Ele é como um sorvete duro e congelado, e eu sou uma colher fina. O que descobri foi: você não consegue tirar muito sorvete, por mais esforço que faça, e a colher acaba envergando.

Comentários sobre o livro: Ele é um livro de leitura extremamente rápida e gostosa. Foi um dos melhores livros que já li esse ano, e tive o prazer de bater um papo com a autora, o que me deixou mais feliz ainda. Sem contar que a protagonista é um arraso, então fica fácil falar. Mesmo a protagonista sendo uma criança, o livro não tem ar infantil, como disse anteriormente, a protagonista é muito adulta. Eu nem sempre dou cinco estrelas pra um livro, mas esse mereceu, e se eu pudesse eu dava dez estrelas, mil estrelas, e diversas constelações!
Nota: CINCO ESTRELAS!

Capas pelo mundo:

1

Sites para compra:

Saraiva
Americanas
Submarino

Leiam, e se tiverem gostado deixe nos comentários aquilo que mais gostaram no livro!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s