[Resenha] Cartas de amor aos mortos – Ava Dellaira

Autor: Ava Dellaira

Editora: Seguinte

Páginas: 337

Ano: 2014

cartas-de-amor-aos-mortos

“Quanto mais se ama alguma coisa, mas difícil é perder”

O que falar desse livro maravilhoso que comprei esses dias e já considero pakas?

Sabe quando um livro te preenche na hora certa? Pois é. Esse livro fez disso. A escritora tem algo envolvente e indecifrável em sua escrita, o que nos faz querer continuar com a leitura. E se tem uma coisa que gosto é citação e narração epístola, ou seja, através de cartas, como As Vantagens de Ser Invisível. Entre o universo de músicas maravilhosas e pessoas já falecidas, Ava abordou um tema peculiar, lidar com a morte. E foi isso que tornou esse livro tão maravilhoso, ele tem uma leitura fácil e rápida e é tão tênue que você nem percebe que leu 100 páginas. Eu recomendo esse livro exclusivamente às pessoas que perderam um ente querido, para aprender a conviver com a perda, pois superar é algo difícil e requer um processo demorado, e também aqueles que não perderam, pois não a nada tão lindo como esse livro. Já deixo avisado que esse livro me arrancou boas lágrimas e suspiros e que é preciso nervos de aço para encara-lo.

UFITiNU

Tudo começa com uma atividade escolar. Escrever uma carta para alguém que já morreu. Seria fácil para qualquer outra pessoa, menos para Laurel, que acabou de perder sua irmã mais velha May. Ao invés de escrever à irmã, ela prefere escrever para outras pessoas, tais como Amy WinehouseKurt Cobain, Janis Joplin, Judy Garland, Elizabeth Bishop entre outros, e o peculiar é que ela nunca entrega essas cartas. Nessas cartas ela conta não só a historia dessas pessoas, mas tenta encontrar explicação de muitas coisas que aconteceram em suas vidas, e intercala com acontecimentos da sua própria vida. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho. Laurel  precisa superar também a separação dos pais, a saída da mãe de casa e resolve assim mudar de escola, para ninguém tocar no assunto da morte de May. Na nova escola Laurel aprende a lidar com o luto com seus novos amigos e escrevendo essas Cartas de Amor aos Mortos. O livro possui  personagens muito reais (e maravilhosos), thanks god, situações possiveis, e além de tratar de morte, vai falar de uns assuntos bem polêmicos, leiam e descubram.

essa citação...ai ai.

essa citação…ai ai.

Algumas citações:

“…usava roupas como uma armadura…Estava disposta a se expor sem se importar com o que as pessoas pensavam. Eu gostaria de ser assim”.

“Me perguntei se ele podia ouvir meu coração batendo forte. Como se as costelas fossem uma jaula e o coração fosse fugir”.

Nota: Cinco estrelas muito merecidas!

images

Deixo aqui também essa playlist oficial que a autora criou, com músicas de bandas citadas no livro, escutem, só tem música maravilhosa.

Com amor, Cams.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s